Raros gatinhos nascem após embriões ficarem congelados por 6 anos


O Centro de Investigação de Espécies Ameaçadas de Audubon esta radiante com o nascimento de dois lindos e raros bebês. Dois gatinhos de pata preta africanos, espécie em risco de extinção. Estes são os primeiros filhotes de sua espécie a nascer a partir de um embrião congelado por meio da fertilização in vitro. O nascimento é o mais recente avanço no que se refere a reprodução assistida de espécies ameaçadas em todo o mundo.

Os gêmeos nasceram da mamãe de aluguel “Bijou” no dia 13 de fevereiro de 2011. Mas esta história começou em 2003, com a coleta e congelamento do esperma do pai Ramsés. O esperma foi descongelado em março de 2005 e utilizado para fertilizar o óvulo de Zora, uma gata de pata preta africana que vivia no centro de pesquisa. Desta vez os embriões foram congelados por mais 6 anos e só então foram transferidos para Bijou, a mamãe de aluguel em 7 de dezembro de 2010. Sessenta e nove dias depois, os dois filhotes se tornaram os primeiros da espécie a nascer como resultado desta técnica inovadora.

Com a rápida diminuição da população de espécies ameaçadas de extinção se torna muito importante utilizar a ciência como ferramenta na preservação das espécies. “Nós não sabemos qual será o futuro para muitas destas espécies, mas através da preservação do DNA e pesquisas sobre a criopreservação estamos aumentando consideralvelmente as chances de sobrevivência, mesmo de grupos de individuos que tenham sua populaçao diminuida a níveis perigosamente baixos.”

O programa de pesquisa de Audubon foi pioneiro em uma série de avanços da reprodução assistida, tendo seu foco principal nos pequenos felinos em extinção.

Estes raros gatinhos podem ser muito parecidos com gatinhos domésticos encontrados em qualquer lugar ao redor do mundo, mas seus números, de acordo com a Federação de Conservação dos Felinos, são muito baixos. Existem apenas 19 desses gatos em coleções zoológico nos Estados Unidos, e apenas 40 em todo o mundo. Nativo da África do Sul, é o menor dos felinos africanos.

Enquanto isso, os pequenos bebês estão sendo cuidados pela mamãe substituta e a equipe do centro de pesquisa, alegres sem saber de sua enorme contribuição para a ciência e proteção da sua espécie.

Fonte: Zooborns

Anúncios

Incrível pássaro robô reproduz vôo das gaivotas


O vôo dos pássaros sempre fascinou a humanidade. O desejo de voar remonta a tempos primitivos, onde o território dos céus era privilégio de um seleto grupo. A empresa alemã Festo criou seu próprio pássaro voador, capaz de imitar os movimentos de uma gaivota.

O pássaro robô é inspirado nas gaivotas: Pode decolar batendo suas asas, voar e aterrizar de forma autônoma.

Construído em fibra de carbono e espuma de poliuretano, o Pássaro Robô pesa cerca de 1 quilo e tem uma envergadura de cerca de 6,5 metros.

Sua estrutura interna lembra as  máquinas voadoras de Leonardo da Vinci, abriga em seu interior um microcontrolador, quatro motores  e uma bateria de polímero de lítio.

Conheça outras curiosas invenções da empresa Festo, como os pingüins nadadoresarraias voadoras.

Toda a beleza do mundo em uma única gota de água


“Entender a água é compreender o universo, as maravilhas da natureza e a própria vida.” (Masaru Emoto), em “As mensagens escondidas na água”

Design sustentável: Kombi ecológica circula pelas ruas de São Paulo



Esta Kombi feita com estrutura de papelão pode abrigar quatro passageiros que, com muito charme e humor nos faz lembrar dos Flintstones , os ocupantes movem o curioso veículo com seus pés ao longo das ruas e estradas. A criação atrai a atenção de toda a cidade, crianças chegam em grupos para investigar a estrutura, os espectadores dos prédios pairam sobre as suas varandas para avaliar a curiosa Kombi.

Neste momento onde as iniciativas verdes avançam rapidamente, esta é uma forma alegre e criativa de tratar os sempre pesados temas ambientais. A escultura móvel estimula a consciência ambiental, fazendo uma crítica sutil da cultura do automóvel.

Fonte: Inhabitat

Lindas fotos da vida selvagem


“Me diga, oque você pretende fazer com um único e precisoso animal selvagem?” (Mary Oliverc)

Fonte: Stephen W Oachs

Após 18 anos, “Super Lua Cheia” acontece neste sábado


Foto: Nasa/Divulgação

A Lua vai chegar ao ponto mais próximo da Terra

Se você tiver a impressão que a Lua está um pouco maior e mais brilhante neste fim de semana, existe uma razão para isso. A Lua Cheia deste sábado será uma super “lua perigeu” – a maior em quase 20 anos. Este fenômeno é bem mais raro do que a famosa Lua Azul, que acontece uma vez a cada dois anos e meio. As informações são da CNN.

“A última Lua Cheia tão grande e tão perto da Terra ocorreu em março de 1993”, disse Geoff Chester, do Observatório Naval dos EUA, em Washington. “Eu diria que ela vale uma olhada.”

Segundo o pesquisador, no perigeu a Lua fica cerca de 50 mil km mais perto da Terra do que quando está no ponto mais distante de sua órbita, também conhecido como apogeu. “Luas perigeu são cerca de 30% mais brilhantes e podem parecer 14% maiores do que as Luas que ocorrem no lado do apogeu da órbita lunar,” diz o site da Nasa.

A Lua Cheia vai nascer no leste ao pôr do sol e deve parecer especialmente grande quando estiver próxima ao horizonte por causa do que é conhecido como “ilusão da lua”.

Mesmo que se tenha sensação de poder tocar o satélite, a Lua do sábado ainda estará a uma distância saudável – cerca de 356,577 km de distância.

A influência do satélite natural poderá ser sentido essencialmente nas marés, no entanto, os efeitos sobre a Terra são menores, e de acordo com estudos mais detalhados, a combinação da Lua estar em sua maior aproximação da Terra em sua configuração “lua cheia”, não deve afetar o equilíbrio interno da energia do planeta.

Fonte: Terra

Quanto tempo os animais vivem?


Fonte: Information is Beatiful