Vida de cachorro


“Um cão é o único ser na terra que o ama mais do que ama a sí mesmo.” (Josh Billings)

Os 10 jardins mais lindos do mundo


Versalhes, França

Os 101 hectares são recheados de caminhos que conduzem à flores e plantas bem alinhadas, com cantos decorados e estatuária clássica, além de lindos lagos ornamentais.

Singapore Botanic Garden
Considerado um dos mais bonitos jardins botânicos do mundo, o jardim botanico de singapura foi criado em 1859. Possui uma variedade de 60.000 orquídeas.

Descanso Garden Califórnia
A apenas 20 minutos de carro de Los Angeles, é possível encontrar um paraíso bucólico, com mais de 100.000 plantas e uma das maiores coleções de camélias do mundo. Os jardins e bosques se desdobram em mais de 65 hectares de San Rafael Hills.

Butchart Gardens, British Columbia, Canadá
O Butchart Gardens é um exemplo fascinante de um projeto de recuperação ocupando um espaço de uma antiga pedreira, hoje conta com mais de 700 diferentes plantas que florescem de março a outubro.

Villa D’Este, Itália

O Villa D ‘Este é embelezado por fascinantes chafarizes. Tem a Avenida das Cem Fontes, onde estátuas de cabeças de animais, lírios, um pequeno barco, bacias, e outros jorram água de maneira magnífica.

Dumbarton Oaks, Washington, D.C
É como entrar numa tela de pintura, em meio a árvores impressionantes e um verde intenso. Esta maravilha no extremo norte de Georgetown, torna o bairro de Washington um dos mais agradáveis.

Villa Ephrussi de Rothschild, França

Construido no início de 1900, pela baronesa Béatrice Ephrussi, Conta com inumeros caminhos que  serpenteiam através dos sete jardins temáticos, com caminhos de lírios, fontes dançantes e uma replica do tempo do amor o Trianon de Versalhes.

Stourhead Warminster, InglaterraStourhead foi feito para os nobres ingleses do século 18, sendo um grandioso exemplo do fascínio que o passado representa, com suas magnificas replicas do Panteão e o Templo de Apolo.

The Master-of-Nets Garden, China

Este belo jardim no sudeste da China, chamado Wangshiyuan em chinês, foi criado durante a dinastia Song (960-1270 dC). O arranjo dos pavilhões, salas de música, bosques de bambu, nos revela uma harmonia natural. A seção central é um pequeno mundo dentro de si mesmo, com pilhas de pedras amarelas formando “montanhas”,  cavernas, pontes em arco e lagos.

Sans Souci Potsdam, Alemanha

Frederico o Grande da Prússia construiu o esplêndido palácio e seu lindo jardim para ser sua casa de verão. Bustos de imperadores romanos, estátuas decorativas, e uma casa de chá chinês fazem parte deste esplendido jardim.

Tesouros do Mar


“O mar não é um obstáculo: é um caminho” Amyr Klink

Lindo jardim secreto transforma antigo telhado


Que tal fugir da loucura dos grandes centros e relaxar em um jardim secreto? Criado pela designer floral Kazuyuki Ishihara, este lindo jardim está cheio de surpresas, paredes vivas, arranjos botânicos e até mesmo uma queda d’água cristalina. Chamado (A porta verde) nasceu do desejo da designer de ter um espaço verde em sua cobertura. Aqueles que visitam o espaço simplesmente esquecem que estão em uma cobertura, pisando sobre o concreto.

Kazuyuki se inspirou em suas lembraças de infância, onde brincava de “esconde esconde” no telhado de sua casa. Ela espera que o jardim tenha o mesmo efeito, se torne um refúgio para seus frequentadores.

Fonte: Inhabitat

Naturize-se


“Ler sobre a natureza é bom, mas aquele que vive em meio a natureza aprende ouvindo a voz de Deus”

Maternidade Animal: Lindo bebê leopardo da neve


Anunciamos a chegada de mais um lindo filhote, desta vez um raro leopardo da neve. Que nasceu no dia 10 de janeiro no Zoológico de Chattanooga, nosso bebê está crescendo rapidamente. A equipe de conservação das espécies ameaçadas comemora mais este nascimento, pois nesta época do ano são muito raras. Os leopardos da neve estão ameaçadas em seu habitat natural e instituições como o Jardim Zoológico de Chattanooga desempenham um papel fundamental na conscientização de sua situação em seus habitats ameaçados.

O Leopardo-da-neve (Uncia uncia) é um felino que habita as grandes altitudes geralmente em elevações entre 3000 e 4500 m, as vezes acima de 5500 m. Encontrado no Tibete, Nepal, Índia, Paquistão, Himalaia e monte Everest.

Sua pelagem, uma das mais belas dentre todos os felinos, é macia e espessa, de pêlos longos e sedosos é útil para se esconder ou se camuflar na neve e caçar suas presas por emboscada. Também apresenta adaptações para a vida em altas altitudes incluindo uma cavidade nasal larga e membros curtos.

Sua alimentação consiste de aves, roedores como a marmota e a lebre, e pequenos mamíferos como o carneiro-selvagem. Cada leopardo possui um vasto território no qual vagueia constantemente em busca de alimento.

Embora habite regiões remotas e de difícil acesso, atualmente o leopardo-da-neve se encontra na lista de espécies ameaçadas de extinção porque seus ossos, sua pele e alguns de seus órgãos são utilizadas pela medicina asiática para a produção de remédios.

Durante séculos foram alvo de mistério e folclore. Pessoas dos vilarejos acreditam que os leopardos da neve não comem a carne de suas presas, apenas tomam seu sangue (devido aos pequenos orifícios deixados por seus caninos, quando eles sufocam suas vítimas e pelos exemplos do abandono da presa antes da alimentação, quando são molestados pelos nativos).

São caçadores oportunistas, que podem predar desde um Yak (que pesa mais de 200 kg) até um pequeno veado almiscarado (que pesa somente 10 kg). Podem predar aves como o faisão ou as pequenas marmotas.

Fonte: Zooborns

Maternidade Animal: O pequeno ursinho polar bebê nasceu


Pela primeira vez na semana passada, a mamãe ursa “Malik” persuadiu seu filhote de três meses a idade a sair de seu recanto acolhedor para uma pequena aventura ao ar livre, no Zoológico de Aalborg, na Dinamarca. 

Os veterinários do jardim zoológico ainda não haviam sido capazes de analisar com segurança o filhote, o sexo ainda é indeterminado. Infelizmente, o aquecimento global ameaça o habitat dos ursos polares, a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), classificou o urso polar como vulnerável à extinção.

Fonte: Zooborns