Lindos Pandas Bebês nascem do outro lado do mundo!


Fundada em 1987, o Chengdu Research Base of Giant Panda Breeding é uma instalação chinesa que promove a pesquisa e a conservação do Panda Gigante. Esta instalação não retira os pandas na natureza.

Além de seus programas de educação e concientização, serve como uma valiosa fonte de material genético original, de valor inestimável para programas de melhoramento genético dos pandas em todo o mundo. Facilitando o trabalho de parceiros como o Smithsonian National Zoo, Zoo Atlanta, e Oakland Zoo entre outros. Estas fotos foram tiradas em outubro e os bebês estão com 6-8 semanas de idade.


Fonte: http://www.panda.org.cn

Anúncios

Conheça 77 raças de gatos em 4 minutos e meio


Fonte: http://www.theworldsbestever.com

Raro filhote de jaguar negro e seu lindo irmão gêmeo


Vamos dar as boas vindas para nossas lindas oncinhas bebês. Nossos bebês Jaguar nasceram no loroparque na cidade de Tenerife, Espanha.

São irmãos gêmeos, porém um deles herdou de sua mãe a rara coloração de pele, apenas 6% das Onças-pintadas ou “Jaguar” como também são conhecidos apresentam a pelagem completamente negra.

A onça-negra, é muito rara. Uma mutação chamada melanismo, que é o oposto do albinismo, permite o nascimento de filhotes de onça-pintada inteiramente negros. Os indivíduos que nascem com melanismo não são considerados de uma subespécie diferente. Negros ou pintados, todos eles pertencem a mesma espécie: Panthera onca (onça-pintada).

O Jaguar vem sofrendo com a destruição de seu habitat e a caça, os números deste felino na natureza estão caindo vertiginosamente, programas como o adotado no Zoo de Loro Parque são fundamentais para preservar a população deste felino majestoso.

Fonte: loroparque

Veja muito + AQUI

Biomimética: O homem inspirado pela natureza


“Imagine 3,8 bilhões de anos de brilhantismo em design disponíveis, de graça para qualquer inovador sustentável no mundo”. É nisso que aposta a fundadora do Instituto de Biomimética, Janine Benyus.

Em sua instituição sem fins lucrativos, ela reúne designers, arquitetos, engenheiros e cientistas interessados em conhecer a fundo as formas e funções criadas pela natureza e imitá-las no processo industrial para o desenvolvimento de tecnologias sustentáveis.

A natureza já inspira as soluções encontradas pelos seres humanos há bastante tempo.

O exemplo mais conhecido é a invenção do velcro com base no funcionamento dos carrapichos, aquelas sementinhas espinhosas que possuem farpas e costumam grudam nas roupas. Em 1941, o engenheiro suíço George de Mestral deu especial atenção a elas, pois viviam presas ao pelo de seu cachorro. Quando as observou ao microscópio, ele notou a estrutura das garras e imitou a estrutura na criação do velcro.

Mas as inovações foram muito além disso e têm se voltado cada vez mais para a sustentabilidade. Estava nas barbatanas das baleias a resposta para turbinas eólicas 20% mais eficientes e muito menos barulhentas, como descobriu a companhia de turbinas Whalepower, baseada em Toronto.

O aproveitamento da energia das marés se tornou mais eficaz quando a bioStream reproduziu o padrão dos movimentos de peixes como o atum e o tubarão. Apesar de presos ao fundo do oceano, os equipamentos giram com o movimento das marés e produzem eletricidade. Seu formato hidrodinâmico, também inspirado nos peixes, evita que o material sofra com as condições adversas do fundo do mar.

O edifício Eastgate, no Zimbábue, tem a mesma estrutura de ventilação dos cupins e, apesar de a temperatura fora dele variar dos 42ºC durante o dia para os 3ºC à noite, em seu interior, ela se mantém estável, variando em apenas um grau ao longo de um dia. A construção utiliza 90% menos energia no sistema de ventilação em relação aos edifícios tradicionais e já economizou R$3,5 milhões de dólares em custos com ar condicionado.

Até os pulmões humanos têm sido alvo de estudos para o desenvolvimento de equipamentos que sequestram carbono e previnem contra o aquecimento global. A companhia Carbozyme Inc. desenvolveu um filtro que possui as mesmas características da membrana dos pulmões e consegue remover mais de 90% do CO2 que passa pelas chaminés de fábricas. Uma outra tecnologia baseada em uma enzima carbônica encontrada em moluscos têm transformado gás carbônico em pedra calcária, que pode ser utilizada na construção civil.

Há dois anos, o Instituto de Biomimética criou uma comunidade online colaborativa conhecida como AskNature (Pergunte à Natureza), que reúne pesquisadores interessados em trocar informações sobre o assunto. As invenções não vão parar por aqui.

Fonte: Inhabitat

Sugestão de pauta:  (*) Sandra Braconnot

Idéias verdes transformam centro histórico de Lima


Com o objetivo de recuperar o centro histórico da capital do Peru, um grupo de organizações reunidas num evento chamado Gran Semana de Lima ou a Grande Semana de Lima, que pretendia revitalizar o centro histórico de Lima.
Entre as atividades, houve um concurso para intervenções urbanas e um dos vencedores foi esse incrível projeto chamado Green Invasion concebido pelos arquitetos Genaro Alva, Denise Ampuero, Gloria Andrea Rojas e a industrial designer Claudia Ampuero.
Usando pneus reciclados, plástico e grama, a equipe tranformou o concreto da “Pasaje Encarnacion” em um belo parque urbano, ponto de encontro onde as crianças e adultos podem estar mais próximos do verde.

Como em muitas cidades da América Latina, em Lima, há um frenesi imobiliário que avança rapidamente, as construções buscam alcançar a maior quantidade de metros quadrados por pedaço de terra ao preço mais barato, deixando a recreação e áreas de lazer públicas em segundo plano. Enquanto a Organização Mundial de Saúde afirma que um individuo deve ter ao menos 8 metros quadrados de área de lazer, em Lima, há apenas 1,98.
A “Invasão Verde” foi uma resposta verde e uma forma de chamar a atenção para este assunto, mostrando o quão importantes são as áreas públicas e espaços verdes para a cidade e seus habitantes.

Este parque foi deixado no bairro após o final do evento, e as organizações locais e as pessoas foram convidadas para adicionar plantas e artigos a instalação do parque.
Os arquitetos também esperam que isto possa ser um estimulo para outros bairros sigam o exemplo.

Mais informações: Gran Semana de Lima

A natureza segundo as lentes do fotógrafo Tiago Vardanega


Tiago Vardanega, biólogo, Instrutor de mergulho, surfista. Compartilhou conosco uma de suas paixões, a fotografia. Vamos conhecer alguns momentos capturados por suas lentes! Veja + em seu Flickr

Os gigantes do mar em fotos incríveis


As Baleias são os maiores seres vivos do planeta, alcançando 35 metros de comprimento e 150 toneladas, mesmo com toda sua majestade essas incríveis criaturas estão na lista das espécies mais ameaçadas de extinção: Das 11 espécies de grandes baleias, ao menos nove foram severamente afetadas pela ação predatória do homem, de acordo com o Sea World .

Baleia Franca

As baleias francas chegam a atingir cerca de 25 metros de comprimento e pesam quase 70 toneladas, são geralmente pretas com manchas de pele áspera conhecida como calosidades na cabeça.

Apesar de ameaçadas, as baleias franca vivem em todo o mundo, os cientistas acreditam existam aproximadamente 350 no Atlântico Norte, 100 no Pacífico Norte, e algumas milhares no hemisfério sul.

Cachalote

A cachalote é a maior baleia com dentes, com até 26 dentes em cada lado de sua mandíbula gigante, estimativas afirmam que mais de um milhão de cachalotes foram capturados no auge da indústria baleeira.
A cachalote foi incluída à Lei de Conservação de Espécies Ameaçadas de 1969 , Estima-se que existam entre 200.000 e 1,5 milhão de Cachalotes nos oceânos.

Baleia Piloto

As baleias-piloto, chegam a pesar 3.300 libras, é o maior dos membros da família Delphinidae, que inclui também os golfinhos (e as Orcas”baleia assassina”).
São fáceis de treinar e acredita-se serem tão esperto quanto roazes – e eles também são muito sociais, muitas vezes viajam em grandes grupos, segundo a Sociedade Americana de Cetáceos. Costumam nadar próximas a costa, é comum encontrar baleias pilotos encalhadas.

Esta baleia foi fotografada no Estreito de Gibraltar por um grupo de biólogos marinhos.

Baleia Azul

Acredita-se que esta seja a primeira foto de um bebê de baleia azul, este bebê gigante surpreendeu os cientistas ao largo da costa da Costa Rica, aproximando-se do barco, de acordo com a National Geographic. Normalmente, as mães protetoras iriam manter seus filhos longe.
A baleia azul é o maior mamífero do planeta, alcançando o comprimento de até 33 metros e pesando até 180 toneladas.

Mas seu tamanho não as protege do risco de extinção, com menos de 2.000 vivendo em estado selvagem em todo o mundo, após uma geração de caçadores humanos, seguiram-nos ferozmente de 1920 a 1960. As baleias azuis passam o Inverno em regiões quentes e no verão, águas mais frias – podem comer mais de 7.000 quilos de alimento em uma refeição.

Baleia Jubarte

As baleias jubarte são conhecidas por seu talento único – cantar. Suas canções podem ser ouvidas por outras baleias, e é usado para atrai-las durante o acasalamento, durante a alimentação, ou no cuidado das mães com seus filhotes.
Seu estilo de caça é também digno de nota: As jubartes trabalham juntas para encurralar os cardumes, com uma baleia soprando bolhas contra o cardume os forçando a cairem da armadilha.

Orca

 A Orca (Orcinus orca) (popularmente conhecida como baleia-assassina) é o  maior membro da família dos (Delphinidae) a mesma dos golfinhos. É um predador versátil, podendo comer peixes, moluscos, aves, tartarugas, ainda que, caçando em grupo, consigam capturar presas de tamanho maior, incluindo morsas e baleias. O nome baleia assassina provém da tradução direta do inglês “killer whale” e, mesmo sendo incorreto, tornou-se popular, especialmente entre os leigos. É um predador carnívoro, sendo considerada como um Animal de Topo na cadeia alimentar. Pode chegar a pesar nove toneladas. É o segundo mamífero de maior área de distribuição geográfica (logo a seguir ao homem), podendo encontrar-se em qualquer um dos oceanos.

Curiosidade

As orcas têm um sistema social de agrupamento bastante complexo. A unidade básica é a linha matriarcal que consiste numa única fêmea, mais velha, e os seus descendentes. Os filhos e filhas da matriarca fazem parte desta linha, tal como os filhos e filhas destas últimas filhas – contudo, os filhos e filhas de qualquer um dos filhos passarão a viver com a linha matriarcal das suas companheiras de acasalamento – e assim sucessivamente, ao longo da árvore genealógica destes animais. Como as fêmeas podem viver até cerca de noventa anos, não é raro encontrar quatro ou mesmo cinco gerações de orcas vivendo na mesma linha.

Baleia Beluga

As baleias beluga possuem a cor branca devido sua adaptação ao frio, possuem uma espessa camada de gordura que a mantém quente nas águas do Ártico e um cume que substitui sua barbatana dorsal, para que possa nadar sob o gelo. Também se distingue de outras baleias em outro aspecto: as vértebras do pescoço da beluga não estão fundidas, para que ele possa virar a cabeça para os lados.

Baleia Fin

Estas baleias vivem em todos os oceanos do planeta, onde enfrentam uma infinidade de ameaças: Acabam presas nas redes de pesca de navios pesqueiros, escasses de alimento devido pesca comercial e sua caça ilegal (foi proibida para sua caça desde 1976 , embora eles ainda possam ser capturadas na Groenlândia).
As baleias fin são a segunda maior baleia do planeta, com os bebês nascidos com peso de 6000 libras, alcançando 160.000 quando adultas.

Baleia Cinzenta

As baleias cinzentas passam o tempo migrando ao longo do oeste da América do Norte desde o Polo Ártico até a baixa Califórnia, segundo a Sociedade Americana de Cetáceos – que é onde você vai vê-los em expedições de observação de baleias.
Se você chegar perto o suficiente, você também pode ver manchas de cracas brancos que crescem sobre as baleias, e piolhos de baleia laranja, que se alimentam da pele morta das baleias.

Baleia Narval

O narval é um cetáceo de grande porte, com 4 a 5 metros de comprimento e cerca de 1,5 toneladas de peso. Tem uma coloração branca e cinza marmórea e é desprovido de barbatana dorsal. Os machos apresentam uma presa espiralada como um chifre. Este dente é feito de marfim e pode atingir até 3 metros de comprimento, quase de metade do comprimento do animal. Cerca de um macho em 500 tem duas presas em vez de uma.

Sua presa forma um órgão sensorial de tamanho e sensibilidade excepcionais, existem mais de 10 milhões de terminações nervosas saem do centro da presa em direção à sua superfície, em contato com o mundo exterior, permitindo detectar mudanças sutis de temperatura, pressão, gradientes de partículas e provavelmente muito mais, dando ao animal uma percepção única.

Os narvais vivem em pequenos grupos familiares de cerca de 5 a 10 indivíduos, que se reúnem em bandos maiores em zonas costeiras na época do Verão. Nestas alturas estabelece-se uma hierarquização social entre machos, através de lutas que envolvem a presa. Estes animais alimentam-se de bacalhau e outros peixes de águas frias, bem como de cefalópodes. O narval nada com frequência até grandes profundidades em mergulhos que duram até cerca de 15 minutos. A maior profundidade registada foi de 1164 metros e mergulhos até mil metros são comuns.

A população actual da espécie está estimada em cerca de 50 000 indivíduos.

Caça

Os narvais foram e continuam a ser caçados por causa das suas presas de marfim. Na Idade Média, a espécie foi explorada pelos vikings que colonizaram a Gronelândia e que faziam do marfim de narval uma das principais exportações da colónia para a Europa. Com o desaparecimento da colónia da Gronelândia, o narval passou a ser caçado apenas pelas tribos de inuit, que continuam com esta prática por métodos artesanais nos dias de hoje. Com a colonização do Canadá e o advento dos navios baleeiros, os narvais passaram a ser caçados em massa. Actualmente, a caça é permitida com restrições.

Tubarão Baleia

O tubarão-baleia (Rhincodon typus) é a única espécie da família Rhincodontidae, é conhecido como Tubarão Baleia devido ao seu gigantismo, vive em oceanos quentes e de clima tropical, além de ser a maior das espécies de tubarão, é o maior peixe conhecido, podendo crescer até cerca de 20 m e pesar mais de 13 toneladas. O animal é completamente inofensivo ao homem e alimenta-se de plâncton por filtração. Quando se explica que a maioria dos tubarões não são perigosos para os humanos, esta espécie é geralmente usada como o exemplo principal. Mergulhadores podem nadar ao redor do gigantesco peixe sem problema algum.

Veja + Fotos

Fonte: Viverde Eco

Veja Muito + AQUI